Termografia – Uma técnica em “desuso”

A impressão termográfica é uma técnica de impressão fantástica que é comumente usada em materiais impressos que exigem relevo com uma aparência natural.
O seu uso é frequente em convites de casamento, papel timbrado, cartões de visita, papel de embrulho, embalagens e também pode ser usado para imprimir texto em braile.

A termografia é conseguida através de métodos tradicionais de impressão, juntamente com máquinas de termografia. Para além de ter caído em desuso, continua a ser dos efeitos mais vistosos dentro das variadas técnicas de gravação.

A impressão termográfica tem 3 fases. A primeira fase do processo consta em aplicar um pó de gravação, feito a partir de resinas de plásticos, com o substrato (normalmente papel). As áreas seleccionadas para impressão em relevo, são impressas com tintas de secagem lenta que não contêm secadores ou endurecedores para que permaneçam molhadas durantes a aplicação de pó. Esta tinta é seca e endurecida depois durante o processo de aquecimento.

A segunda parte do processo é um sistema de vácuo que remove o excesso de pó de áreas sem tinta do subtrato.

A terceira e última parte do processo consiste em transformar o produtos através de um forno radiante, onde é exposto a temperaturas de 900 a 1300 graus Fahrenheit. Através da condução do papel, a temperatura aumenta rapidamente e o pó começa a derreter. Quando o processo é ajustado correctamente, a tinta derretida solidifica e o produto esfria.

criatividade

A Criatividade é mudança.
É auscultar o futuro e projectá-lo no presente.
BIG novidades!!!
Veja aqui